Galeria

10 coisas que a ciência já descobriu sobre os Beatles

abbey-road-banner

Há décadas, uma legião de fãs acompanha os Beatles – inclusive, no mundo da ciência. Vários pesquisadores estudaram questões relacionadas à banda e fizeram descobertas interessantes. Reunimos aqui alguns desses achados.

PIRATARIA

Os Beatles são o grupo musical mais pirateado da história. Por ano, são 190 milhões de downloads ilegais. A constatação é de um levantamento realizado pela plataforma mundial contra a pirataria Muso. De acordo com a revista Music Week, cada arquivo de música da banda é baixado, em média, mil vezes.

AUTÓGRAFOS

Ao lado de Elvis Presley, os Beatles são as celebridades com maior número de autógrafos falsificados. O dado é fruto de um levantamento realizado pela empresa de autenticação PSA/DNA. Para conferir a veracidade de uma assinatura, os especialistas da companhia se baseiam em fontes confiáveis – como cheques e contratos.

MARTE

“Good Morning Good Morning” é uma das poucas músicas já tocadas em Marte. De acordo com o cientista da NASA Eric Blood, a canção dos Beatles é usada como despertador pelo jipe-robô Curiosity. Segundo Blood, o robô fica mais “alegre” quando começa o dia com a música dos Beatles.

GESTÃO

Andrew Sobel é guitarrista e consultor da área de gestão. Num artigo para a revista Strategy+Business, ele apontou os Beatles como ícones do trabalho em equipe. Para o especialista, a capacidade do grupo de acomodar as diferentes personalidades e a preocupação com a valorização de todos os integrantes são razões para o sucesso da banda.

MESTRADO

Cientistas da universidade inglesa de Liverpool descobriram que os Beatles são uma banda tão importante que mereciam ter seu próprio curso de mestrado. Com duração mínima de um ano, o curso de mestrado (sim, ele existe) aborda os fatores que levaram ao surgimento do grupo e a relação da banda com sua cidade de origem (Liverpool) – entre outros temas.

ARANHA

Os biólogos Alexandre Bonaldo, Fernando Pérez-Miles e Laura Miglio batizaram uma espécie de aranha descoberta na cidade de Caxiuanã, no Pará, de Bumba lennoni. O nome é uma homenagem ao beatle John Lennon. O bicho foi tema de um estudo publicado no periódico especializado ZooKeys. Além de Lennon, o americano Elvis Presley e o inglês Mick Jagger já foram homenageados no nome de outras espécies.

MEDITAÇÃO

Popularizada no ocidente pelos Beatles na década de 1960, a meditação vem conquistando respaldo cada vez maior na comunidade científica. Um estudo dos americanos do Wake Forest Baptist Medical Center com 15 voluntários mostrou isso. Nele, cientistas constataram que quatro aulas de meditação de cerca de 20 minutos são capazes de reduzir os níveis de ansiedade em quase 40% – entre outros benefícios.

EVOLUÇÃO

A cada álbum dos Beatles, o som da banda fica mais complexo. Consenso entre os fãs, essa afirmação foi confirmada por pesquisadores da Universidade Tecnológica de Lawrence, nos Estados Unidos. Por meio de um algoritmo, eles analisaram músicas dos 13 discos do grupo. Depois, os discos foram ordenados de acordo com a complexidade das canções. No fim, a ordem obtida era a mesma em que os discos foram gravados.

DINHEIRO

“Can’t buy me love” é uma canção dos Beatles que defende que o dinheiro não pode comprar o amor. Cientistas da universidade americana de Brigham decidiram testar a tese e constataram que a banda estava certa. Para isso, eles entrevistaram 1.734 casais. No fim, os pesquisadores identificaram que o nível de satisfação com o relacionamento entre aqueles que não viam o dinheiro como uma coisa importante era de 10% a 15% maior do que o verificado entre os casais mais materialistas.

MEMÓRIAS

Mais de 3 mil pessoas de quase 70 países participaram de um levantamento online realizado por cientistas da universidade inglesa de Leeds. No levantamento, os participantes deveriam escrever sobre suas lembranças acerca das músicas dos Beatles. No fim, “She Loves You” foi a canção mais citada. Além disso, os pesquisadores constataram que a maioria das recordações despertadas pelas músicas da banda eram positivas.

Fonte: MSN
Via: João Arnaldo

2 Respostas para “10 coisas que a ciência já descobriu sobre os Beatles

  1. Por estas e outras é que fica constatado que os Beatles eram muito mais do que uma simples banda. No item gestão podemos ver também a causa da separação. Eles mudaram o comportamento. A partir de 68, por motivos ainda não comprovados, eles perderam a capacidade de acomodar as diferentes personalidades e deixaram de valorizar todos os integrantes. Bem que Paul tentou, mas suas tentativas foram consideradas como megalomania e perfeccionismo, provavelmente porque acabou passando uma mensagem de querer ser o lider, de dominar os demais, agravado pelo interesse em colocar seus novos parentes, seus in-laws (sogro e cunhado) como responsáveis pela banda. O sogro seria o empresário! Não viu o melhor empresário do mundo ao lado deles: Neil Aspinall. Creio que na cabecinha linda dele isso era natural. Sempre fizeram assim…Os parentes e amigos participando de tudo. John buscou um antigo colega de escola e membro do Quarrymen para gerenciar a loja Apple. Paul também buscou o Ivan Vaugham, super amigo dele e de John, ( que os apresentou) para fazer o projeto da escola que pretendiam criar. Paul ainda colocou Peter Asher, irmão da antiga noiva Jane, num cargo de chefia na Apple. George colocou a cunhada Jennifer Boyd, também na gerencia da boutique. Como podia adivinhar que sugerir o sonho como empresário causaria tamanha confusão? É que de repente, tudo mudou. George se considerava rebaixado, sendo que nunca foi. Para nós fãs não havia nenhum melhor do que o outro. Beatles eram quatro. Todos amados por nós da mesma forma. Mas ele queria mais espaço para suas músicas. A acidez de John nas repostas agora o incomodava. Antes estava tudo bem. A criatividade de Paul passou a incomodar! “EStou com dez múscas novas, vamos gravar.” Tal inspiração que parecia jorrar sem parar nele, e que antes era motivo de alegria, passou a ser um sinal de querer ser o maior de todos. John chegou a citar isso numa entrevista para provar que Paul era narcisista para dizer o mínimo. Então já sabemos que foi essa mudança que ocasionou a separação. Mas o que ocasionou a mudança? Como meninos que eram tão unidos ( confirmado isso mais tarde porque nunca reramente se separaram como pessoas) deixaram de se entender? Eis o mistério.

  2. Têm razão,Sertaneja. Obrigada,João Arnaldo,gostei muito da postagem.🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s