Galeria

Beatles – A evolução do Quarteto Fantástico

1963 – o ano em que Os Beatles mudaram a música.

1963-1965 (18)O ano de 1963 entrou para a história da música. Os quatro rapazes mais famosos de Liverpool: John, Paul, George e Ringo perceberiam que não eram apenas parte de mais uma banda de rock. Os Beatles estavam na crista da onda. A famosa participação no programa Val Parnell’s Sunday Night, no London Palladium, em 1963, transmitido ao vivo para 15 milhões de telespectadores, registrou o nascimento do novo fenômeno da música: “a beatlemania”. Foram quatro músicas, sendo as duas últimas “She Loves You” e “Twist and Shout”. No dia seguinte, tudo o que se via nos jornais e na TV britânica eram as fãs descontroladas e o termo “beatlemania” aparecia pela primeira vez nos jornais para descrever as fãs frenéticas, gritando e se descabelando pelos quatro rapazes, que mal conseguiram fazer a passagem de som antes do show e deixar o estúdio após o programa.

“Os Beatles são uma das coisas mais incríveis que aconteceram no mundo, competindo com as pirâmides do Egito”, brinca o cantor e guitarrista Chuck Hipolitho, da banda Vespas Mandarinas, conhecida por resgatar os clássicos do rock em seus shows. “O encontro daqueles quatro caras foi algo que mudou o mundo”, completa ele ao tentar explicar o fenômeno.

VOLTA AO TEMPO: 1963, O INÍCIO DA FEBRE

Embora para boa parte dos fãs o ápice do quarteto seja o ano de 1966, com o disco Revolver, ou o ano de 1967, com Sgt. Peppers, 1963 pode ser classificado como o ano em que os Beatles consolidaram a sua fórmula de música pop. O primeiro álbum da banda, Please, Please Me, que desde sua formação em 1960, fazia sucesso com singles em shows em clubes e pubs, veio em 22 de março de 1963, trazendo clássicos como “I Saw Her Standing There”, “Love Me Do”, “Do You Want To Know a Secret” e “Twist And Shout”.

Dez das 14 faixas do álbum foram gravadas em apenas um dia, 11 de fevereiro. O disco foi direto para o topo das paradas britânicas, onde permaneceu por 30 semanas. Produzido por George Martin, chamado por muitos de “o quinto Beatle”, o disco tentava reproduzir a sonoridade dos shows do grupo em locais como o Cavern Club, em Liverpool (Inglaterra) e mesclava faixas autorais de Lennon & McCartney, com covers que apontavam as influências da banda. Começava ali a se formar no imaginário popular a síntese do que eram Os Beatles. “Para mim eles são a síntese do rock pop. O pacote completo que uma banda precisa ter. Uniam talento e carisma de uma forma incomparável. Tinham o dom de emocionar e tocar as pessoas, ora com músicas extremamente simples, ora com composições complexas, sofisticadas, com a mesma intensidade”, afirma o baterista Andre Dea, do Vespas Mandarinas. Ele destaca ainda a contribuição de Ringo Starr para a banda. “Como baterista, o Ringo foi responsável por uma revolução na forma como o instrumento passou a ser encarado. A forma com que ele encaixou a bateria e seus grooves em uma banda de rock não existia e abriu um caminho sem precedentes para o instrumento”, diz Dea.

O QUARTETO FANTÁSTICO
1963-1965 (20)A estrutura melódica, os três minutos e meio como tempo para uma canção, o corte de cabelo (igual para todos, o famoso moptop) e a disposição de cada integrante na banda foram marcas que também surgiram em 1963. “Esteticamente eles eram muito inovadores, desde os cabelos que na época eram considerados compridos e muito diferentes, assim como os ternos e as botas que eram usadas como um ‘uniforme’ são marcas que diferenciavam o grupo de todos os outros. Os instrumentos também acabaram integrando a nova estética. As marcas e modelos se tornaram raridades caríssimas apenas porque Os Beatles usaram. A Rickenbacker 325 de escala curta de John Lennon, o baixo Hofner em formato de violino de Paul McCartney, o acabamento ‘perolado’ da Ludwig de Ringo Starr, as guitarras escolhidas para George Harrison, os amplificadores VOX e tantos outros são atribuídos aos Beatles como se eles os tivessem inventado”, diz Reinaldo Almeida, o Paul da Zoombeatles, considerada a principal banda cover do quarteto no Brasil. Foi também em 1963, que o assessor de imprensa dos Beatles, Tony Barlow, lançou uma expressão que definiria o grupo nas próximas cinco décadas: eles eram os “The Fab Four”, ou seja, o quarteto fantástico.
“SHE LOVES YOU” E TODOS AMAM OS BEATLES

Com Please, Please Me, o mundo ficou aos pés do quarteto, que ainda tinha muitas cartas guardadas na manga. Uma delas começou a ganhar corpo no primeiro dia de julho de 1963. A banda estava em Londres (Inglaterra), nos estúdios Abbey Road, e se preparava para gravar uma música que aumentaria ainda mais seu sucesso. Após uma sessão de cinco horas, “She Loves You” estava pronta. Com quase dois minutos e meio e o refrão poderoso “yeah yeah yeah” – que fez a banda ser chamada no Brasil de “reis do iê iê iê”, a música esmagou todas as outras que estavam nas paradas britânicas da época.

Lançada como single em agosto de 1963, foi a música dos Beatles que mais vendeu no Reino Unido em toda a história da banda e a primeira a atingir um milhão de cópias comercializadas. O segredo do sucesso? “She Loves You” trazia uma irreverência e uma qualidade no arranjo, somados à mudança no tom e ao refrão convidativo que animava qualquer plateia. A música foi composta por Lennon e McCartney num hotel em Newcastle (Inglaterra), após um show com Roy Orbison e Gerry And The Pacemakers.

“A simplicidade e facilidade das composições, que parecem, mas não são fáceis, chama atenção. Quando você vai tirar as músicas para tocar para as meninas ou para os amigos, você fica impressionado com a harmonia, a melodia das músicas, o poder daquilo. E esse início deles me lembra muito a energia do punk, das primeiras bandas de punk rock dos Estados Unidos e Reino Unido. Eles gravavam muito, só queriam fazer música”, comenta Chuck Hipolitho.

TODOS COM OS BEATLES

tumblr_mk1mauG4S31r90ooxo1_1280Com o primeiro disco abrindo o ano, sucesso consolidado em toda a Europa, a ida ao programa Val Parnell’s Sunday Night dando início à era da beatlemania, seguida do lançamento de “She Loves You”, com o grupo atingindo a perfeição do rock pop, o que mais restaria para 1963 tornar-se o ano dos Beatles? Mais um superhit, mais um disco e, claro, conquistar a América.

Esse último objetivo começou a ser concretizado em outubro de 1963, quando a banda gravou “I Want To Hold Your Hand”. Composta em 16 de outubro de 1963, a música foi gravada no dia seguinte. A música tornou-se o single mais vendido dos Beatles em todo o mundo.

Naquela época, lançar músicas que não estavam em discos completos era comum. “She Loves You” e “I Wanna Hold Your Hand” foram dois exemplos feitos pela banda antes de lançar o segundo disco,With the Beatles, em 22 de novembro de 1963, no mesmo dia em que o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, seria assassinado em Dallas, Texas (EUA).

O disco seguia a estrutura do primeiro, eram oito canções próprias e seis covers, e também o mesmo caminho: o topo da parada britânica. With the Beatles só sairia nos Estados Unidos e no Brasil em 1964, com nomes diferentes. “Lembro vividamente do impacto da primeira vez em que realmente parei pra ouvir o LP Beatlemania. ‘It Won’t Be Long’ me deixou chapado e a partir daquele momento passei a devorar vorazmente tudo o que se relacionasse aos Beatles”, comenta o cantor Paulo Ricardo.

Beatlemania foi o nome com o qual o disco With the Beatles saiu no Brasil. “It Won’t Be Long” foi um dos hits do álbum e seguia a mesma fórmula “She Loves You”, com versos fazendo um jogo de perguntas e respostas, e os riff de guitarra acompanhados dos gritos de “yeah, yeah, yeah”.

Passados 50 anos, Os Beatles continuam conquistando gerações. “A maior regra do legado dos Beatles é justamente não haver regras. Sempre foram extremamente visionários e não impunham limites a si mesmos. Eles poderiam ter simplesmente repetido a ‘fórmula do sucesso’ mas tinham uma necessidade artística maior de reinventá-la. O que eles realizaram com pouquíssimos canais e recursos de gravação é difícil de ser reproduzido ainda hoje, mesmo com toda a evolução dos equipamentos e profissionais”, afirma o músico Reinaldo Almeida, do ZoomBeatles.

1901587_280624678767867_2081501836_nLINHA DO TEMPO –  1963 – O ano em que Os Beatles conquistaram o mundo

11 de janeiro – Lançamento do single “Please Please Me”, que trazia “Ask Me Why” no lado B
Fevereiro – O grupo realiza várias sessões de gravações na BBC e se prepara para a primeira turnê britânica.
22 de março – Lançamento do disco Please, Please Me, o primeiro da banda
26 de junho – Lennon e McCartney compõe “She Loves You”
1º de julho – Gravação de “She Loves You” nos estúdios Abbey Road, em Londres.
13 de outubro – Ida ao programa de TV britânico Val Parnell’s Sunday Night, no London Palladium. A banda é cercada por fãs que gritam e se descabelam com a banda.
14 de outubro – Repercussão da noite anterior  – A TV e os jornais criam o termo “beatlemania”.
16 de outubro – Lennon e McCartney compõem “I Want To Hold Your Hand” no porão da casa da namorada de Paul.
17 de outubro – A banda grava “I Want To Hold Your Hand”.
4 de novembro – A banda se apresenta no show Royal Variety Performance na presença da rainha da Inglaterra. Foi neste show que John Lennon pediu que as pessoas nos assentos baratos batessem palmas e a nobreza chacoalhasse as jóias.
22 de novembro – Lançamento do disco With the Beatles
25 de dezembro – A parada da revista britânica New Music Express, referência em música, trazia o single “She Loves You” há 17 semanas no top 10; o disco Please Please Me, há 40 semanas na mesma parada; With The Beatles, há cinco semanas como número 1; e a música “I Want To Hold Your Hand”, número 1 há quatro semanas.

Por Andréia Martins
Fonte: Saraiva

3 Respostas para “Beatles – A evolução do Quarteto Fantástico

  1. Excelente artigo. E concordo que 1963 foi ano em que mudaram a música. Mas não o ano que conquistaram o mundo. Só ouvimos falar sobre eles aqui no Brasil em 1964 após a entrada com pés direitos no mercado americano.

  2. Na minha opinião, os Beatles revolucionaram o Rock and Roll. O Rock Progressivo, o Rock Alternativo, o Heavy Metal e o Punk Rock, tem tudo a ver com os Beatles. Seja no lirismo, na música em si, nos arranjos ou na instrumentação. Muitas Bandas de Rock de sucesso que surgiram depois dos Beatles foram influenciadas por eles.

  3. Todas essas bandas de rock de hoje em dia são frutos dos Beatles(não tão bons quanto os quatro meninos de Liverpool),cresceram ouviram Os 4Fab e deu no que deu.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s