Galeria

Paul McCartney escolhe suas músicas favoritas

Como a maioria dos artistas, Paul McCartney é daqueles que detestam falar sobre suas canções favoritas, muitas vezes comparando-se ao processo de escolher um filho em detrimento de outro. E com uma carreira que remonta cinco décadas no topo das paradas de sucesso, com os Beatles, com os Wings, e sua quilométrica carreira solo, escolher três, não é uma tarefa fácil.

1336860663_fr

Pressionado, porém, através de um programa de televisão, McCartney enumerou suas três preferidas: a primeira “Here, There and Everywhere”, de Revolver, de 1966. “Eu tenho boas lembranças”, disse Paul. ‘Nós estávamos filmando Help! com os Beatles, e eu estava dividindo um quarto com John. Toquei o esboço para ele que se virou para mim e disse: ‘Isso é demais!’, de modo que, para mim, era como, ‘Ôpa, vamos lá!’.”

A segunda, ele disse que era “Let It Be”, faixa-título do álbum dos Beatles de 1970. “Minha mãe veio até mim em um sonho, e ela me deu a noção do era aquilo”.

E por último, “Here Today”, um tributo a John Lennon que apareceu no álbum Tug of War, de 1982. “Essa é a mais emocional para mim”, diz McCartney, antes de apressadamente acrescentar: “Essas são minha três – por hoje!”.

Fonte: O Baú do Edu

Anúncios

6 Respostas para “Paul McCartney escolhe suas músicas favoritas

  1. A foto é espetacular! E também a matéria. Eu também não saberia jamais escolher apenas 3. Mas gostei muito da escolha deles, mas as três me emocionam. Let it be me veio outro dia à cabeça durante a minha ‘hora santa” do curso em milagres. Foi incrível. Eu me encontro todas as noites às 20 horas com um grupo praticando. Eu pessoalmente fico mais numa especie de meditação, me acalmando. Pois a música apareceu e levei um susto porque a letra parecia com o que estava sendo falado. Não resisti e joguei essa informação no chat. Logo em seguida recebo e-mail da organizadora dos encontros pedindo o link para a música. Eu passei.
    Dia seguinte o encontro foi todo a respeito do que escrevi no e-mail…sobre Paul…e Let it Be. Começou e encerrou com a música. Muito emocionante. Praticamos estar naquele luz que brilha dentro de nós…bem como está na letra. Vi como a música realmente diz palavras sábias. E como Paul foi abençoado ( e todos nós) naquele sonho com a mamãe. Isso aconteceu na semana passada. Também comentei ontem sobre “Here, There and Everywhere”. Paul a escreveu na beira da piscina da casa de John. Linda demais. E hoje, há poucos horas, eu cantei “Here Today”. Podem ver como me emocionei ao ver que ele escolheu bem as três músicas dele que mais me tocaram de uma semana para cá. Mas, a que está me pegando mais é uma que nunca foi gravada em disco. Eu a descobri ante ontem e a ouço várias vezes ao dia. EStou apaixonada pela ´música: “Seems like old times”. Conhecem? Gravada apenas no estudio dele em 1980. Seria para o
    Tug of War…mas não saiu, não sei a razão. Parece ter sido escrita para John embora não diga seu nome. É sobre alguém, um homem, em que ele não via há tempos…Chega a dizer que é alguém de outra vida…(another lifetime) E até temia rever. Mas ao se encontrarem…foi como nos velhos tempos. Sei que é homem porque usa o pronome ele. ” But he got through and then before we knew it We didn’t want to stop,No we wouldn’t want to miss it” . Acho meio impossível não ser para John, Dá pra chorar. Eu choro a cada vez que ouço. Choro de soluçar, falando sério. 🙂 Tem uma série de notas ali que batem direto no meu coração. Bem quando canta assim: Cause it seems like old times,So like long ago that I hardly even know
    Who’s who anymore,What’s new anymore,So like long ago that it seems like old times”. Quando a ouço parece que vou flutuar e entrar in another life time. Estranho que uma música jamais lançada de McCartney já é clássica para mim. No topo das preferidas. ” Because it seems like old times…”

  2. No ano passado, véspera do show de Paul McCartney no Mineirão, o jornal “O Estado de Minas” me perguntou qual era minha música predileta ou qual música eu gostaria de assistir no show e eu disse sem pestanejar: “-Another day. Sempre gostei da melodia, acho que foi o primeiro sucesso comercial de Paul McCartney após a dissolução do Beatles”. De repente, lá no meio do show, escuto: ‘’Every day she takes a morning bath, she wets her hair…’’.

  3. É Macca, realmente difícil de se escolher, é pra mim, imagina pra você! Recentemente vi uma entrevista (não sei de onde) em que o Paul fala que sua música favorita é You know my name, por ser tão insana. Acho que o que acontece com o Paul é o que acontece com a gente: a gente tem a música favorita do dia, do momento. E tem aquelas que a gente não gosta tanto. Mas, de repente, de acordo com o momento, você acaba amando a que 1 semana atrás você achava enjoativa. Ou seja, o seu favoritismo é muito relativo. Por isso que Paul diz “essas são minhas três, por hoje”.

  4. AGGEU MARQUES

    Tá difícil. Tô tentando escolher 3 deles que eu não gosto.

  5. Realmente, escolher apenas 3 é uma tarefa realmente difícil, somando-se ao fato de Paul ter músicas com letras e melodias incríveis, e até aquelas letras ‘estranhas’ conseguem ser… incríveis! Agora, pergunte o porque? Simples, o cara é um gênio!
    Pouco tempo atrás, eu e um amigo conversávamos sobre as nossas músicas favoritas dos Beatles, e sem pestanejar, respondi de cara: “Something”! Mas, quando a pergunta é minha composição favorita de cada Beatle, ao mencionar uma música de McCartney, sempre ficarei com “Here, There and Everywere”. Talvez seja pela melodia, ou pela letra (que por sinal, é maravilhosa), mas é essa música. É A música, sem palavras para dizer mais, porque ela é demasiadamente incrível. Em segundo, talvez colocaria “I’m Looking Through You”, e em terceiro “Maybe I’m Amazed” ou “Hope of Deliverance”. Até mesmo “Here Today”, que emoção foi Paul tocando-a em BH no ano passado! Lembro-me perfeitamente que eu me recuperava daquele momento maravilhoso que foi Paul tocando “Blackbird”, e ao ouvir “And if I say, I really knew you well what would your answer be…” foi o momento mais lindo da Out There!, o momento mais lindo daquele dia 4/5, o momento mais lindo que pude presenciar!

    Mas, depende muito do meu dia, ou humor. Talvez amanhã esse “top 3” esteja diferente, mas sempre com “Here, There and Everywere” em primeiro lugar.

  6. Sei lá 3 são poucas mas xoncerteza Let it Be vale ouro nesse top.

    Tem The long and winding road q é fenomenal. Acho melhor escolher as melhores de cada album. Sabe… Aquelas simples q nem Golden Slumbers q tb são lindas. Prefiro fazer o top músicas de cada álbum.

    Agora na carreira solo prefiro Another Day, My Love e Coming Up

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s