Galeria

Paul McCartney afirma que não vai se aposentar

Paul McCartney disse recentemente que só vai se aposentar quando sentir que chegou a hora.

PMO multi-instrumentista, cantor e compositor, com uma carreira de sucesso sem precedentes na história da música pop, disse que até hoje continua aprendendo muito com a música e, por isso, não tem planos de se aposentar.

Macca admitiu que um empresário já havia lhe dito que ele deveria se aposentar quando completasse 50 anos de carreira, mas ele rapidamente descartou a ideia e afirmou que os Rolling Stones são a prova de que ele deve continuar com sua jornada por muitos outros anos. Amém!

Fonte: O Baú do Edu

Anúncios

5 Respostas para “Paul McCartney afirma que não vai se aposentar

  1. Tem algo que é bem claro para mim: Paul sempre foi viciado no que fazia. Podem ver: Sgt. Peppers, na Índia e até quando ele deu aquela gripe recentemente. Ele não queria parar, esse é dom dele, o que ele sempre fez e sempre irá fazer! Lembro-me de uma entrevista à TV argentina (ou peruana, não sei), em que o entrevistador pergunta: “Porque você faz isso? Porque não há uma necessidade.” E Paul responde: EU TENHO UMA NECESSIDADE, FAZER O QUE EU AMO. Isso não é apenas uma realização pessoal dele, ele não só “se” deixa feliz, todos beatlemaníacos tem a alegria de ver esse cara! Não é “só” um beatle, é um cara de 72 anos de idade, que toca guitarra, pula, canta, sua, se emociona, um ser como qualquer um de nós (simplicidade que marca aliás)… E ainda bem que vai ser sempre nosso!! Love and Peace Paul!!!!!

  2. A cada vez que eu o vejo lembro da beatlemania tomara que ele viva mais uns 200 anos quero ver ele quando eu tiver uns 40 anos hahahaha mas que ele viva bastante te amo paul

  3. Ai que bonito o comentário de Mariana! Eu diria que mesmo se ele não tivesse necessidade…nós temos! Gostamos de saber o que vem fazendo, o que está aprontando, o que está lançando…Mas também creio que todos nós saberemos entender se ele, pelo menos, “pegar mais leve”, fizer concertos menores, ( são 3 horas de loucuras no palco)…Assim como entendemos que teve de cancelar alguns shows recentemente. Gostaria também de saber se vem cuidando da voz,,,porque está falhando recentemente. Chá de gengibre, Macca. E cebola crua, muita cebola. Nancy não vai se importar não! rs rs rs. Ele disse que faz o que ama. Que maravilha poder viver fazendo o que amamos. Poucos podem se dar a tal luxo. Mas entre as coisas que ama, está também espalhar esse amor. Ele gosta de ver as pessoas felizes. Ele se emociona quando dizem que sua música faz bem aos nossos corações. Uma vez li não sei mais onde ( lemos tantas coisas por aí…) que John caçoava dele por isso. Amigavelmente, claro. Mas é que John não se sentia portador de felicidade para os outros. Ele se sentia portador de mensagens fortes e revolucionárias. Achava graça quando Paul dizia que ia dar uma volta e fazer pessoas felizes. “Como será isso, Paulie?” ” Ah, eu paro para elas, converso um pouco…elas ficam muito felizes porque me conheceram.” rs rs rs. Um anjinho, não é? E…ele tem toda razão. Quem não ficaria feliz encontrando assim com Paul? E quanto aos Rolling Stones ainda na ativa…isso me traz uma certa tristeza. Por que não os Beatles ainda na ativa? Algo me diz que melhor esquecer e perdoar, mesmo porque, The Beatles estão na ativa. Com força maior que dos meninos Stones. Estão no que gravaram, estão nas apresentações de novelas, estão nos covers…Pois não tivemos aqui em minha cidade um concerto com orquestra sinfônica só com músicas deles na sexta feira passada? Foi Show! Fotos deles no telão todo o tempo. Eu chorando na platéia de tanta emoção. Eles são eternos, realmente eternos. Paz e Amor…principalmente lá no Oriente Médio…

  4. Começando a ler “On The Run: Paul McCartney nos anos 1970”, tenho que concordar plenamente com a frase do comentário da Mariana. “Tem algo que é bem claro para mim: Paul sempre foi viciado no que fazia.”. Sim, porque até naquele tempo difícil em sua vida, Paul buscava seu refúgio nas músicas. E tudo feito com a ajuda de sua musa inspiradora, Linda.
    Conhecendo Paul, sei que ele nunca aposentaria quando completasse 50 anos de carreira. Porque? Simples, Paul simplesmente ama o que faz. Em um trecho do livro diz : “…um Paul hesitante e falando rápido se esforçava para animar os abatidos colegas, numa tentativa de retomar o entusiasmo. Sugeriu que talvez pudessem fazer isso por meio de uma turnê em pequenas casas noturnas onde a banda – que se apresentara para um público pagante pela última vez havia três anos – podia aparecer sem publicidade e receber sob um pseudônimo (ele propôs o nome Rikki and the Redstreaks). …” (página 35, L. 18). Paul sempre buscava alternativas para tentar amenizar as situações difíceis dentro dos próprios Beatles, simplesmente por gostar do que faz. E somente quem já assistiu um show dele ao vivo teve aquela sensação de “Poxa, ele ama o que faz.”. Ele pula, dança, canta, encanta e emociona todos que o assistem. Tudo isso aos 72 anos!
    Hare Krishna!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s