Galeria

“Boil Crisis” – Paul McCartney e o punk rock!

pas10012_aDe 7 de fevereiro a 31 de março de 1977 Paul realizou a primeira sessão de gravações, na Abbey Road, para o seu próximo álbum London Town, que foi lançado em 31 de março de 1978. Nesse dia foram gravadas as músicas Londow Town (que Paul escreveu em Perth, Australia – Escócia e México!), Deliver Your Children (escrita durante as sessões do álbum Venus and Mars em Los Angeles) e Girl’s Shool (lado B de Mull of Kintyre).

A segunda sessão só aconteceu em 1º de maio de 1977 num iate (isso mesmo!) chamado Fair Carol nas Ilhas Virgens! O primeiro nome para o álbum foi Water Wings, pois Paul montou um estúdio no barco e gravou várias outras músicas, entre elas Boil Crisis, não lançada oficialmente até o dia de hoje.

back1977 era o ano da explosão do Punk Rock na Inglaterra, que é um movimento musical e cultural que surgiu em meados da década de 1970 e que tem como características principais músicas rápidas e ruidosas, com canções que abordem ideias políticas anarquistas, niilistas e revolucionárias. Também abordam em suas letras problemas sociais como o desemprego, a guerra, a violência e drogas; ou o contrário disto: temas como relacionamentos, diversão e sexo. O visual agressivo e rasgado, chocante, que foge dos padrões da moda e da sociabilização, a linguagem despudorada, a filosofia “faça-você-mesmo” (Do It Yourself em inglês, ou, numa sigla, DIY), a imagem “anti-ídolo” (inclusive sem ser obrigado a tocar corretamente seu instrumento) e atitudes destrutivas também são outras características do punk; embora nem todas as bandas tenham seguido ou sigam tal padrão. O movimento se opôs, principalmente, aos excessos do rock progressivo, do fusion e do hard rock quando, em 1977, invadiu a Inglaterra via Estados Unidos.

503c5_johnny-rotten-pink-floydNeste cenário, a banda punk de Johnny Rotten, o Sex Pistols, estava em evidência e Rotten usava uma camiseta na qual se lia “Odeio o Pink Floyd”, bem característico da postura iconoclasta do movimento. A banda era composta originalmente por ele, o vocalista Johnny Rotten, o guitarrista Steve Jones, o baterista Paul Cook e o baixista Glen Matlock. Matlock foi substituído por Sid Vicious no início de 1977 e Sid passou a estar sempre em evidência na mídia devido ao seu comportamento pra lá de excêntrico e, claro, chamativo.

Daí, Paul McCartney resolveu “contar uma historinha sobre Sid” na canção Boil Crisis (Crise de Fervura) como que numa resposta às provocações do movimento que caia matando sobre o rock progressivo e até mesmo o rock tradicional. E o fez no estilo punk, com uma letra bem maluca, porém, acredito, Paul nunca se sentiu bem em lançá-la e, portanto, como já dito, ela é inédita até hoje. Ouça!

BOIL CRISIS (Paul McCartney)

(Prick the blighter)
One night in the life of a kid named Sid
He was scarred with a rod in a pyramid
There was only one thing holding him in check
Well, he didn’t, he must have a chance
‘Cause it’s always doing the ancient dance
She didn’t even glance at the pimple on his neck

You see, he had a boil crisis, boil crisis
Once again, it rears its ugly head

A fairy tale is coming true
In the land of the wife of Mr. Montague
As the fashion folder crapper moseys in
But madam’s mind is occupied
With thousand horrors petrified
She’d admit you to the black head on her chin

She got a boil crisis, boil crisis
Once again, it rears its ugly head

But the fight went on over the life of Sid
On the night in the junior champion’s quest
Is all he will have a modern judge’s toast?
As almost everybody had guessed
The judges found it second best
Through the huge unsightly boil upon his nose

He had a boil crisis
Once again, it rears its ugly head
(Prick the blighter)

One night in the life of a kid named Sid
He was scarred with a rod in a pyramid
There was only one thing holding him in check
Well, he didn’t, he must have a chance
As long as doing the ancient dance
She didn’t glance at the pimple on his neck

He had a boil crisis, boil crisis
Once again, it rears its ugly head
Boil crisis, boil crisis

Well, the fight went on over the life of Sid
On the night in the junior champion’s quest
As all he will have a modern judge’s toast?
As almost everybody guessed
The judges found it second best
Through the huge unsightly boil upon his nose

Por Carlos Edu Bernardes
@careduber

Conheça os outros artigos da coluna Beatles Outtakes

Anúncios

2 Respostas para ““Boil Crisis” – Paul McCartney e o punk rock!

  1. Que fantástico. Por que não a lançou? Quem o segurou? É isso que me irritava no tempo do Wings. Onde estava aquela chama inovadora existente no Paul Beatle? Pois aqui ela está com brilho intenso. Muito Lennon/McCartney. Mas lá vem a censura interna…ou de pessoas em volta, sei lá. E abortam essa que devia ter sido uma das melhores faixas do álbum. Ele devia ver algo de bom no movimento punk. Eu adorava The Police ( e de lá veio Sting). Mas a maioria era lixo, eu sei. Mas havia aquela coisa de trazer algo jovem, embora fosse essencialmente a musica do pesadelo. Nâo gostava dessa bobagem de destruir ídolos. Odiavam Pink Floyd? Pois o Pink Floyd está aí e o movimento Punk se foi.

    • Acho que foi o próprio Paul quem não quis lançá-la, pois, anos atrás, lançou a canção Give Ireland Back To The Irish, que foi proibida por questões políticas e Hi, Hi, Hi, por motivos sexuais. Acho que ele mesmo decide e não deve ter tido segurança na música ou tudo não passou de uma brincadeira para zoar com o Sid. Nunca saberemos, pelo que parece, já que o movimento punk está esvaziado e não atrai tanta atenção mais. Obrigado pelo comentário! 4FABeijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s