Galeria

“Revolution take 20” – Tire suas calcinhas!

hmc006-mainRevolution é uma canção de John, atribuída à dupla Lennon / McCartney, que aparece em duas distintas encarnações: a elétrica Revolution, lançada no lado B do single que contém Hey Jude no lado A, em 28 de agosto de 1968, e a lenta Revolution 1, lançada no White Album em 22 de novembro de 1968.

Uma terceira versão, numa experimentação de John chamada de Revolution 9, aparece também no White Album.

Porém, surgiu no início de 2009 uma quarta: a Revolution 1 – take 20, uma oficial não-lançada versão da canção, a qual pode ser considerada um híbrido de Revolution 1 e Revolution 9 e não um take alternativo de Revolution 1.

A canção surgiu pela primeira vez na Europa num bootleg “Revolution: Take… your knickers off!“, numa homenagem a Lennon, pois no início do referido take o engenheiro responsável faz uma pequena confusão quanto ao número dele: “-Take…“, e John (sempre aprontando!) emenda numa imitação de um famoso cantor na época chamado Tiny Tim: “ -Take your knickers off and let’s go! (Tire suas calcinhas e vamos lá!)“.

Quanto à forma como a música vazou, isso é um mistério ainda maior. De acordo com o livro de Mark Lewisohn The Beatles: Recording Sessions, apenas dois registros do take foram feitos durante a gravação da música, que foi concluída em 04 junho de 1968. Uma cópia saiu do estúdio com Lennon naquele dia, e a outra ficou para trás. Não está claro qual cópia aparece no bootleg, nem como os fabricantes dele a adquiriram.

Revolution_take_20A gravação é similar à versão da Revolution 1 do White Album, com várias diferenças, incluindo a ausência da guitarra de abertura. Há também uma série de efeitos sonoros e vozes que não aparecem na versão final, incluindo um coro de “Mama, dada, mama, dada” cantado por George Harrison e, possivelmente, junto da então namorada de Paul McCartney, Francie Schwartz.

A parte mais fascinante desta gravação começa onde a versão de Revolution 1 do álbum desaparece. Nesta mix a pista torna-se uma cama para improvisações e ad-libs, que mais tarde formaram a base de Revolution 9. Embora ela não tenha muitos dos efeitos sonoros de colagem de Lennon, as ligações entre as duas gravações podem ser claramente ouvidas.

Esta mixagem foi levada por John depois de ter sido concluída. A versão anterior está disponível há algum tempo, mas contou com um monólogo de Yoko Ono por cima de boa parte da música…

Esta mix limpa, de melhor qualidade do que a de bootlegs previamente ouvidos, foi festejada por fãs dos Beatles como um achado significativo. Há informações também de que John estava deitado de costas durante a gravação dos vocais para fazer sua voz soar diferente. Listen and enjoy!

Por Carlos Edu Bernardes
@careduber

Conheça os outros artigos da coluna Beatles Outtakes

Anúncios

5 Respostas para ““Revolution take 20” – Tire suas calcinhas!

  1. Caramba! Adorei! Enfim algo me faz gostar de Revolution 9… Por que Lennon não a lançou desse jeito no Álbum Branco?

  2. GAbriel, eu penso como você. A verdade é que não temos como saber porque escolheram a outra versão. Embora eu goste dessa aqui, gosto ainda mais da que foi escolhida. Não tem yoko. Olhando lá no you tube achei uma notícia engraçada…Paul McCartney foi quem achou essa gravação… debaixo da cama dele…depois de mais 40 anos. Como é mesmo? Então não fazem limpeza direito no quarto dele. rs rs rs. Estava com John . Por que ele teria colocado tal preciosidade embaixo da cama de Paul? História mal contada. Mas tem a cara de tudo relacionado aos Beatles. Então resolvi compartilhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s