Galeria

Dentista quer clonar John Lennon e deixá-lo longe das drogas

Essa insanidade parece não ter fim, não é mesmo? O dentista Michael Zuk, que saiu dizendo para quem quisesse ouvir (e até para quem não quisesse) as intenções de clonar John Lennon, deu uma nova entrevista, segundo o site britânico NME, explicando como ele criaria essa nova versão do beatle.

1986

Belos dentes, John!

Ao falar com o programa Dead Famous DNA, do Channel 4, o canadense conta que trataria o improvável clone como um filho e faria de tudo para que a cópia não tivesse o mesmo destino que o original, morto por um fã em 8 de dezembro de 1980.

Leia também: Cientistas planejam clonar John Lennon a partir do DNA de um dente.

“Ele ainda seria uma duplicata exata, mas, você sabe, espero deixá-lo afastado de drogas, cigarros e coisas assim”, teria dito Zuk. “E aulas para que ele aprendesse a tocar violão não fariam mal algum, certo?”

Ele ainda sugere que não criaria apenas um clone de Lennon, já que “se funcionar uma vez, pode funcionar outra, não é?”

O sujeito comprou um molar do músico há três anos, em um leilão, pagando mais de US$ 30 mil, e revelou que gostaria de cloná-lo em agosto de 2013, mesmo que o dente estivesse frágil demais para se conseguir retirar o DNA.

Leia também: Dente de John Lennon vai ajudar a conscientizar pessoas sobre o Câncer de Boca.

“Com pesquisadores trabalhando em formas de clonar mamutes, a mesma tecnologia certamente poderia tornar realidade o clone de humanos”, disse ele em um comunicado (certamente duvidoso, em termos científicos), na época. “Ficaria estupefato de poder dizer, potencialmente, que contribuí um pouco em trazer de volta um dos maiores astros do rock”.

A história do dente vem desde meados da década de 60, quando Lennon deu um dos molares que extraiu para que sua governanta jogasse fora (a princípio)– e esse foi o começo de uma jornada a cada dia mais peculiar. Ele primeiro sugeriu a ela que desse o dente para sua filha dela, que era muito fã dos Beatles. O artefato ficou com a família até novembro de 2011, quando foi vendido em um leilão.

Em agosto do ano passado, Zuk permitiu que sua irmã usasse um fragmento do dente em uma obra de arte (uma escultura de barro feita à imagem de Lennon). O dente também fez uma turnê pelo Reino Unido para ajudar a conscientizar as pessoas a respeito dos perigos do câncer de boca.

Fonte: Rolling Stone

Leia também:

Cientistas planejam clonar John Lennon a partir do DNA de um dente.

Dente de John Lennon vai ajudar a conscientizar pessoas sobre o Câncer de Boca.

Anúncios

Uma resposta para “Dentista quer clonar John Lennon e deixá-lo longe das drogas

  1. Mariana Alves de Araújo

    The Beatles College, sei que já tem tempo que vocês já publicaram essa postagem, e eu já tinha visto. Durante esses protestos que vem ocorrendo no Brasil, pela luta pela desigualdade, mais condições de saúde e educação de qualidade, me lembrei muito de John, com sua luta pela paz. E me recordei dessa notícia. Não sei se todos os que lerem isso vão concordar comigo, mas John é John. E ele é o que é por tudo o que acontecera em sua vida. Se ele lutou pela paz, é porque já foi envolvido com brigas, se foi um pai muito atencioso (para Sean, pelo menos) é porque sofreu muito com o seu próprio pai, é impossível criar um John Lennon. Talvez esteja em seu DNA a música, mas as composições de John são o reflexo de sua própria vida. Esse clone de John por acaso terá sua mãe morta em um acidente quando novo? E ele será incentivado por seu novo melhor amigo Paul McCartney a compor? E os seus professores, vão rebaixa-lo, sem ver seu talento? Poderia por muitas perguntas referentes a isso. Nós, como fãs, podemos muito bem imaginar a reação de John quanto a esse fato e digo, que se John estivesse vivo, ele criticaria muito, muito, muito, este tipo de “fanatismo sem sentido” ao ponto de querer criar o seu ídolo já morto. Em uma entrevista a Playboy, John disse coisas como “não vou ficar escavando túmulos” (referindo-se a Elvis) e disse que não cultua pessoas mortas, que não gosta disso. Não temos que pensar igual ele, só por sermos fãs, mas sinceramente, acho o fato de clonar John um desrespeito com ele próprio. Afinal, o que o mundo ganha com isso? John já não disse o suficiente, não brigou o suficiente, não brigou o suficiente, não cantou o suficiente, não mudou o mundo o suficiente? Apesar dele fazer falta, muita falta, foi assim que seu fim aconteceu, e assim deveria ter sido, infelizmente. NINGUÉM ME FALOU QUE TERIA DIAS COMO ESTES!
    PS- gostaria muito de saber a opinião dos leitores de The Beatles College acham disso, se vocês puderem promover uma discussão seria muito bom!
    Muito obrigada pelo acesso a informação que vocês nos proporcionam, pelos excelentes textos, e pela atenção. Um abraço, Mariana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s