Galeria

Paul McCartney ainda se maravilha com o sucesso das composições de George Harrison

Para Paul McCartney, a decisão de preencher a maior parte dos álbuns dos Beatles com músicas compostas ao lado de John Lennon – e não aquelas de George Harrison e Ringo Starr – aconteceu por produtividade.

10-8-13-paul-mccartney-on-air-7.vault

“Eram apenas quatro pessoas”, McCarney disse a Howard Stern. “Então você tem que fazer: ‘Bem, nós dois fizemos isso.’ Ou você tem que dizer: ‘Então vamos todos escrever igualmente.’  Bem, nesse caso, Ringo melhore um pouco – porque John e eu estávamos escrevendo, George e Ringo não estavam”.

Ao longo do tempo, é claro, Harrison começou a crescer aos trancos e barrancos como compositor. Em 1969, ele tinha criado um single nº1 dos Beatles com “Something”.

“Ele tinha escrito algumas antes, em alguns álbuns anteriores”, disse McCartney. “Eram muito boas. Ele estava começando a tomar forma. Mas ele nunca pareceu tão interessado – eu suponho, porque John e eu estávamos dominando”.

Harrison acabaria por compor cerca de 19 músicas enquanto esteve com os Beatles – incluindo “While My Guitar Gently Weeps “, “Taxman” e “Here Comes the Sun”, enquanto Ringo Starr foi creditado com duas contribuições individuais em (“Octopus’s Garden” e “Don’t Pass Me By”), enquanto colaborou em outras três (“What Goes on”,”Flying”e “Dig It”).

Fonte: Diário dos Beatles

Anúncios

3 Respostas para “Paul McCartney ainda se maravilha com o sucesso das composições de George Harrison

  1. para Paul!! Todo mundo sabe q ele sempre tentou encaixar suas musicas nos albuns, All things must pass é prova disso

  2. Yuri Vasconcelos

    Eu realmente não sabia que Taxman era de George, e é uma das minhas favoritas, e quanto à produtividade, acho que não era bem assim, George procurava encaixar as suas nos albuns enquanto podia…

  3. Gente, talvez seja confusão da minha cabeça… mas qual a relação entre o título da matéria, e o texto? Fiquei esperando ele falar sobre ‘ainda se maravilhar com o sucesso das composições de George’, o que é uma afirmação bastante sugestiva, se pensada isoladamente. Tentei contextualizá-la, mas não consegui Em que momento e de que maneira o Paul disse isso? Talvez eu tenha perdido essa parte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s