Galeria

My Sweet Lord – o “Plágio Inconsciente” de George

A música lançada em 1970 no disco “All Things Must Pass“, fala do lado místico de George e é uma das mais famosas de sua carreira. No coro que segue por toda a canção, é possível ouvir exaltações, como “Hallelujah”, “Hare Krishna”, “Gurur Brahma”, “Gurur Vishnu” e “Maheshwara”.

A gravação de “My Sweet Lord” contou com a participação de Ringo Starr na bateria, Klaus Voorman no baixo (amigo dos Beatles desde os tempos de Hamburgo, foi ele quem criou a colagem da capa de Revolver e do Anthology. Além disso, Voorman tocou baixo também com a Plastic Ono Band) , Gary Wright no piano, Pete Drake na steel guitar e os Badfinger. A produção é de Phil Spector (o mesmo que produziu Let it Be). Peter Frampton também participou de umas sessões acústicas da gravação deste disco, mas não sabemos se estava presente nas sessões de “My Sweet Lord”.

Inicialmente, a canção seria lançada em um single, com a outra belíssima canção: “Isn’t It A Pity”. Mas Harrison preferiu adiar o lançamento do compacto, para que o disco “All Things Must Pass” não perdesse o impacto.


Acusação de plágio:

Em Março de 1971, o “publisher” norte-americano do hit “He’s So Fine”, do grupo Chiffons, acusou George Harrison e a Apple de plágio; o que deu origem a uma longa batalha judicial entre a empresa Bright Tunes e o ex-Beatle.

Em 07/09/1976, George Harrison perde a causa, sendo condenado por “plágio inconsciente” a uma indenização de 587 mil dólares à Bright Tunes.

Como nossa intenção não é nos aprofundarmos em termos jurídicos, o “plágio inconsciente”, também conhecido como criptomnésia, pode ser explicado popularmente como a cópia não-intencional de determinada obra. Ou seja, nesse caso específico, foi entendido que a melodia da canção “He’s So Fine” estava presente no inconsciente de George Harrison, que por ser compositor, não se deu conta de que se tratava de uma canção já gravada.

- Nota: Isso é mais comum do que se pensa. Basta lembrar de Paul, que ao compor “Yesterday” (inicialmente chamada “Scrambled Eggs”), saiu mostrando a canção pra todo mundo, perguntando se alguém já havia ouvido aquela melodia antes.

Durante o período do processo contra George Harrison, violando os preceitos éticos legais, o então empresário dos Beatles, Allen Klein (sempre ele), comprou a editora Bright Tunes, dona dos direitos autorais de “He’s so Fine e trocou de lado, entrando na justiça contra Harrison (Obviamente para poder capitalizar nos pagamentos dos danos que Harrison eventualmente teria que fazer a editora). Como na época do lançamento de “My Sweet Lord”, Klein era o empresário de Harrison, seu nome é citado nos agradecimentos do disco “All Things Must Pass”.

As discussões sobre os pagamentos aos danos causados levaram o caso a ser continuado até os anos 90, quando o Supremo Tribunal retificou a pena, dando uma pequena vitória a George Harrison: Por 270.020 dólares, o ex-Beatle ficou proprietário dos direitos de “He’s So Fine” para a Europa e a América do Norte.

Em 2001, o relançamento de “All Things Must Pass” trouxe dentre tantas surpresas, uma nova versão de “My Sweet Lord”.

Tire suas próprias conclusões:

My Sweet Lord (Harrison)

He’s So Fine (Chiffons)

Na canção “This Song”, George faz uma sátira à situação do processo.

Por Edcarlos da Silva

About these ads

13 Respostas para “My Sweet Lord – o “Plágio Inconsciente” de George

  1. Os deuses dele não ajudaram….

  2. BeatleDrogado

    Legal

  3. O que fizeram foi uma verdadeira injustiça esse cara quiz fazer graça e ganhar dinheiro as custas do George e infelizmente ele levou a melhor, porém ele jamais conseguiu superar o talento do nosso querido George Harrison.

  4. Pingback: All Things Must Pass: George se despedindo dos Beatles | The Beatles College

  5. Primeira vez que ouvi essa He’s So Fine (Chiffons). Parece um pouco mesmo no começo, mas esse negócio de melodia e tão assim mesmo: às vezes o cara aparece com uma música na cabeça do nada. Que bobagem essa de processar o cara por causa da semelhança. No final nem parece muito. De toda forma, Harrison melhorou anos luz essa bosta cantada pelos Chiffons.

  6. Ouvi a música He’s So Fine do The Chiffons e não achei nada parecida com My Sweet Lord de George Harrison que é nuto mais bonita,

  7. Pingback: 02 de Janeiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

  8. Claro que são semelhantes. Outra que dá na cara é Happy Xmas do Lennon chupada de Stewball – Peter, Paul & Mary/Hollies e outros.

  9. Pingback: 09 de Janeiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

  10. Pingback: 15 de Janeiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

  11. Pingback: 16 de Janeiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

  12. Pingback: 30 de Janeiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

  13. Pingback: 27 de Fevereiro no dia-a-dia dos Beatles | The Beatles College

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s